fbpx

10 Bons Motivos para ficar OFFLINE

offline

offline

Técnica que faz a mente se “desligar” das preocupações por alguns instantes ajuda a reduzir a ansiedade, barra os efeitos negativos do estresse no corpo, ameniza a dor, entre vários outros benefícios…

Vivemos em tempos de constantes estímulos vindos dos aparelhos eletrônicos, do estresse do dia a dia, de barulhos da rua e assim por diante. Nossa mente acaba tendo muito com que se preocupar, o que não é, nem de longe, bom para a saúde.

É aí que entra em cena a meditação como uma técnica para bloquear aqueles pensamentos que inundam nossa mente sem serem convidados. “A meditação é exatamente um exercício para preencher a mente, de forma que ela fique impedida, mesmo que por minutos ou segundos, de nos ocupar.

Isso gera aquilo que chamamos de ‘relaxamento da lógica’ “, descreve o médico Roberto Cardoso, autor do livro Medicina e Meditação — Um Médico Ensina a Meditar.

De acordo com o neurologista.  Martin Portner, mestre em neurociência  pela universidade  de Oxford e especialista em mindfulness, ao realizarmos uma tarefa, dizemos que a mente está em modo on-line-tarefa.

Ao relaxarmos, ela passa para o padrão off-line e dirige a atenção aos próprios pensamentos. Neste estado, a mente passeia por cenários futuros e propõe comportamentos utilizados no passado; cria um vai e vem entre ideias até atingir um estágio chamado “ruminativo”.

É nesse estado que o estresse aumenta, porque a mente não sabe dizer o que vai acontecer. No modo on-line-tarefa, nada disso acontece, porque a mente está focada em algo concreto

Então, o que podemos fazer para deixar a mente no modo off-line sem cair no estado ruminativo?

Focando o momento presente, como se ele representasse uma tarefa. Para tanto, é necessário se concentrar na respiração e esvaziar a atenção ao redor. Assim, não há acionamento das estruturas cerebrais ligadas ao estresse. Em pouco tempo, você será capaz de praticar em casa no escritório ou no ônibus.

Confira abaixo alguns bons motivos para permanecer off-line por, pelo menos, dois minutos ao dia. Acredite: a prática persistente produzirá resultados surpreendentes!

 

1. MENOS ESTRESSE, MAIS BEM-ESTAR

Nosso corpo não distingue o que é pensamento e o que é ação, reagindo ao estresse com o aumento de hormônios como adrenalina, noradrenalina e cortisol — este último relacionado a inflamações. Um trabalho publicado em 1995 no Journal of Alternative and Complementary Medicine mostrou que o sangue de quem medita apresenta menor quantidade desses hormônios ligados ao estresse e aumento da serotonina, que proporciona sensação de bem-estar.

Por isso, as vantagens de meditar vão além do relaxamento e abrangem benefícios terapêuticos.

As situações mais estudadas são da meditação aplicada para a ansiedade generalizada, dor crônica e hipertensão arterial, distúrbios do sono, depressão leve a mo derada e melhora da imunidade

Há ainda os efeitos no psiquismo. Em um primeiro instante, ocorre o relaxamento, tal como uma massagem ou um banho. Depois, regula-se a atenção e aumenta-se a capacidade de focar.

 

2. IDEIAS MAIS CLARAS E CRIATIVAS

As áreas cerebrais cognitivas se tornam disponíveis para o raciocínio. Isso significa que você passa a pensar mais claramente. A manipulação de ideias e de valores — o chamado pensamento abstrato — é realizada de forma mais rápida e cristalina com a meditação.

 

3. UMA FORCINHA NOS ESTUDOS

Como já é de se esperar, a técnica da atenção plena pode dar uma força na hora dos estudos. Uma pesquisa feita com alunos da Universidade da Califórnia (EUA) constatou que, além de facilitar a memorização das matérias e diminuir a tensão na hora das provas, a meditação melhora a compreensão e o raciocínio verbal em exames.

Os estudantes que participaram do teste afirmaram que a mente dispersou menos.

 

4. MAIS PRODUTIVIDADE NO TRABALHO

Embora o estado mindfulness pareça estar na contra-mão da concorrência pregada em ambientes corporativos, muitas empresas já perceberam que a técnica da atenção plena pode colaborar para um melhor desempenho profissional e maior produtividade.

Várias organizações que aplicaram a prática meditativa em suas equipes relataram ter observado queda no número de funcionários com síndrome de Burnout. Além disso, os colaboradores passaram a ter ideias mais criativas e a relação entre líderes e liderados ganhou doses extras de empatia, pois a técnica meditativa estimula as áreas prossociais do cérebro. Só não vale embarcar no papo ultrapassado de “profissional multitarefas”.

Na prática, quem pretende desempenhar várias funções ou atividades ao mesmo tempo acaba não fazendo nada direito e apresentando baixa produtividade. O melhor é ter foco e sair do piloto automático, pois, quando ligamos o botão dessa função, apenas reagimos à demanda em vez de criar, agir com entusiasmo, satisfação e pensar em soluções inovadoras para a empresa.

Resumindo, é preciso ser feliz para ter sucesso profissional, e não o contrário.

 

5. COMPAIXÃO E EMPATIA EM ALTA

No ano 2000, o líder tibetano, Dalai Lama, surpreendeu o cientista Richard Davidson com uma indagação. Ele disse: “Você usa as ferramentas da neurociência para estudar depressão e ansiedade, certo? Por que não usá-las para estudar bondade, felicidade e compaixão?”.

A partir daí, Davidson se debruçou em pesquisas sobre o assunto e criou o Centro de Mentes Saudáveis da Universidade de Winsconsin, nos Estados Unidos. Seus estudos realizados ao longo das últimas décadas mostraram que a meditação pode de fato aumentar a compaixão e a empatia, fazendo com que as pessoas se preocupem mais umas com as outras.

É por esta razão que as empresas que adotaram a prática meditativa como um valor têm registrado não apenas melhores índices de produtividade, como também um ambiente mais inclusivo, respeitoso e harmonioso.

 

6. ADEUS AOS VÍCIOS!

Como rompe condicionamentos, a meditação ajuda a redirecionar as mentes de indivíduos antissociais e diminui a dependência química. Durante uma experiência na Kings County North Rehabilitation Facility, penitenciária próxima a Seattle (EUA), um grupo de prisioneiros condenados por crimes relacionados ao consumo de drogas e álcool praticou vipassana (meditação budista com foco inicial na respiração, seguida de análise existencial) 11 horas por dia durante dez dias.

Após voltarem para casa, apenas 56% deles reincidiram na criminalidade no prazo de dois anos, um índice considerado bom se comparado aos 75% de reincidência entre os que não meditaram.

 

7. EMOÇOES SOB CONTROLE

A mente aprende a reconhecer os estados emocionais sem ser apanhada desprevenida no redemoinho criado por eles. É uma diferença que traz resultados palpáveis. Digamos que alguém vem na sua direção para cumprimentá-lo. Essa pessoa é sabidamente antipática.

Você se prepara para ouvir as tagarelices sem sentido de sempre. O estômago aperta, o peito afina e os músculos retesam. Contudo, se você percebe essas reações, mas não pensa junto com elas, sua mente será capaz de deixar o evento passar por você sem produzir hormônios do estresse, abalar a economia interna e reduzir sua capacidade social.

Quem ganha é você.

 

8. FAZ DORMIR MELHOR

Quem medita dorme melhor.

O sono é vital na nossa vida. Dormimos um terço do dia para que nas 16 horas restantes possamos agir com assertividade, sem recorrer às reações de estresse. O sono repara. Dormir é como preparar uma peça de teatro nos bastidores: quando a luz acende e as cortinas abrem, a vida é apresentada sem sobressaltos.

 

9. EURECA!

O modo off-line é o preparador de possíveis momentos instantâneos em que a mente descobre alguma coisa que estava procurando há tempos, mas não encontrava. Chamamos esses insights de “A-hás!” criativos.

Eles ocorrem em circunstâncias pouco conhecidas, mas sabemos que são antecedidos de uma onda cerebral com um ritmo peculiar gama 40 Hz. Trata-se de um evento movido pela percepção de que a mente acabou de elaborar um circuito fresco, não pensado antes, e que se ampara em redes neuronais distantes, distribuídas nos dois hemisférios do cérebro.

 

10. VOCÊ MAIS JOVEM E FELIZ

Células cerebrais envelhecem. A mente enruga, como a pele que permaneceu horas sob o sol. Assim como perdemos as células elásticas que deixam a pele torneada, a mente perde os neurônios nos quais suas ideias, pensamentos, planos e projetos são ancorados. P

esquisas surpreendentes acabaram de revelar que o estado off-line protege os cromossomos – a parte da célula que guarda o código genético e toca a vida adiante. Ou seja, pessoas mindfulness permanecem jovens por muito mais tempo.

Têm Juízo iluminado, boa memória, sabedoria esão emotivos, Vencem na vida e transpiram felicidade. A mente off-line oferece o barril de carvalho nobre onde podemos amadurecer o melhor de nós.

Pessoas ‘mindful’ ficam jovens por mais tempo. Têm juízo, memória, sabedoria, são emotivas e esbanjam felicidade!

Quer se tornar uma pessoa mais Mindful? Então participe desse desafio:

Desafio de 8 Dias de Meditação

Sobre Autor

Gabriel Menezes

Fundador do Spartancast, Consultor e Especialista Internacional em Liderança, Alta Performance e Mindfulness com atuação na área esportiva e empresarial. Terapeuta Holístico (Registro Profissional CRTH-BR: 3128) e Professor de Mindfulness credenciado pela International Meditation Teachers Trainers Association (IMTA) e Membro Executivo do International Institute for Complementary Therapists (IICT) e Membro Profissional da American Mindfulness Research Association (AMRA).

Eu votar no

Eu vou VOTAR no…

Eu vou votar no AMOR e no RESPEITO! Nesse momento que o nosso país está passando, não tem como eu também não me posicionar. Não ...