Saia do Piloto Automático Agora!

Piloto Automático

Quer saber como você pode fazer para sair do Piloto Automático?

Esqueça aquele estereótipo de incenso e música calma para meditar. As técnicas são inúmeras. Você pode praticar a meditação de olhos abertos, observando imagens, usando algum mantra ou mesmo em silêncio.

No caso da atenção plena, então, esse leque de opções é ainda maior, pois ele pode — e deve — ser exercitado em qualquer situação do cotidiano, levando à consciência as informações extraídas por meio dos cinco sentidos.

Basta focar a mente na respiração e esvaziar a atenção ao redor. Em pouco tempo você será capaz de fazê-lo em casa, no trabalho, no ônibus ou na praça

Explica o neurologista Martin Portner, mestre em neurociência pela Universidade de Oxford (Reino Unido) e especialista em mindfulness.

Confira abaixo e algumas dicas valiosas para meditar no dia a dia e ter uma vida mais plena em todos os sentidos:

 

Por Meio Das Emoções

Quando temos um sentimento de alegria e bem-estar, mentalizá-lo pode ser o primeiro passo para prolongar essa sensação. Guarde a emoção em seu interior, reflita sobre o que realmente lhe fez se sentir bem e, em alguma outra ocasião em que estiver triste, lembre-se desses pequenos momentos e sorria.

Quer meditar no cotidiano? Saiba que não é preciso sentar em posição de lótus para entrar num estado profundo de atenção e relaxamento.

 

Listamos 5 atividades que ajudam a ter paz em qualquer lugar:

 

1- AO SE EXERCITAR

É possível praticar o mindfulness caminhando ou mesmo durante outros exercícios físicos. Basta manter-se atento ao seu corpo, à respiração e a todas as sensações que o momento proporciona. Fora isso, algumas atividades ajudam a melhorar a concentração.

O ioga, por exemplo, trabalha com respiração, foco, relaxamento, força e equilíbrio. Tudo junto! Outra opção é o slackline, que exercita o equilíbrio físico por meio de postura e força muscular, e ainda mexe com a parte mental, por intermédio da respiração, consciência corporal e concentração.

E se você gosta de dançar, invista suas fichas na dança circular (que já é uma meditação por si só) ou nos movimentos do balé, que melhoram a coordenação motora e a atenção, além de aumentarem o controle mental sobre o corpo.

No Parque

Escolha uma área ao ar livre, mantenha os olhos abertos, mas sem focar em nada particular. Respire e caminhe lentamente, prestando atenção em cada movimento do seu corpo. A prática ajudará sua mente a se acostumar com esse estado mais tranquilo e, com o tempo, os pensamentos externos deixarão de invadir esse momento de introspecção.

Pode-se meditar caminhando ou mesmo durante a prática de determinadas atividades físicas, como slackline, balé e dança circular.

 

2- NA HORA DO CHÁ

Ao sentar-se à mesa para desfrutar de uma xícara de chá, há muito o que se perceber no corpo. Note a forma como está sentado, o movimento necessário para cada gole, preste atenção ao sabor.

Aos poucos, você prestará atenção ao processo todo e se desligará do mundo exterior. Isso também vale para qualquer refeição.

3- PRATICANDO IOGA

Quando nosso corpo executa certas posturas em um determinado ritmo, a mente entra em um estado meditativo. Mas, para tanto, é necessário acertar a medida e o tempo de cada movimento, como explica o terapeuta Alexandre Lopes, da Arte de Viver (SP):

É preciso buscar um equilíbrio. Sentir-se ativo ou cansado demais durante o processo influenciará na meditação. O ideal é balancear ambos para meditar corretamente por meio do físico, como no ioga.

A respiração (pranayama) completa o serviço.

 

4- POR MEIO DO INTELECTO

Quando você vai ao museu ou lê um livro que mexe com o seu inconsciente, algo dentro de você é estimulado, como se um gatilho fosse acionado; uma experiência única.

É impossível sair de uma sensação como esta e gritar com alguém, porque o contexto de vida muda imediatamente quando você se torna consciente da magnitude do todo

Além disso, ler um livro agradável antes de dormir tira a mente de um estado “ruminativo”, ajudando a relaxar e ter uma boa noite de sono.


5- PRAZERES SENSORIAIS

Por meio da visão, audição, do paladar, tato e olfato, é possível manter uma conexão com o mundo externo. Quando nadamos ou comemos algo saboroso, por exemplo, alinhamos um estado de espírito entre o toque ou o paladar e a ação.

Consequentemente, se conseguirmos transcender este sentido, teremos um estado de meditação profundo.

 

Física no Escuro

Famosa pelo agito noturno e por sua vida cultural intensa, a capital paulista vira palco de um espetáculo diferente na última quinta-feira de cada mês.

Em vez de buzinas, batidas eletrônicas, shows que reúnem multidões em grandes estádios ou o intermitente tilintar de copos nos restaurantes e barzinhos da cidade que nunca dorme, a plateia é convidada a passar uma hora e meia sem celular, à meia-luz, para aprender uma prática de meditação e, depois, cantar no escuro com os seresteiros do grupo Trovadores Urbanos.

De acordo com os organizadores do evento, realizado no Armazém da Cidade, a música no escuro é uma experiência de convivência que provoca inspiração por meio dos sons. A plateia fica mais atenta ao show de arte devido aos exercícios de concentração e respiração. Aos poucos, começa-se a perceber as melodias e letras de uma maneira diferente.

Em cada edição, a atividade meditativa é orientada por um convidado especial. A abertura da temporada 2017, por exemplo, contou com a participação da Monja Coen, e a apresentação de maio teve técnicas ministradas pela jornalista e terapeuta Mima Grzich, que criou o programa Música da Nova Era, lançou o aplicativo Medita e produziu centenas de CDs e publicações sobre meditação.

De quebra, o repertório selecionado pelos seresteiros traz canções que navegam pela memória afetiva. O resultado é uma experiência sensorial única, na qual os espectadores saem do excesso do pensar e experimentam o sentir.

 

E aí, o que achou destes artigo? Quer conhecer e praticar uma técnica de meditação secular, sem nenhum tipo de conexão religiosa e bastante simples ao acesso de todos?

mindfulness

Sobre Autor

Gabriel Menezes

Fundador do Spartancast, Consultor e Especialista Internacional em Liderança, Alta Performance e Mindfulness com atuação na área esportiva e empresarial. Terapeuta Holístico (Registro Profissional CRTH-BR: 3128) e Professor de Mindfulness credenciado pela International Meditation Teachers Trainers Association (IMTA) e Membro Executivo do International Institute for Complementary Therapists (IICT) e Membro Profissional da American Mindfulness Research Association (AMRA).