Como Realizar Grandes Sonhos de Forma Surpreendente!

Sonhos não morrem

Abrir mão de um sonho não te impede de criar um outro sonho que te faça tão feliz quanto o anterior.

Hoje em dia eu tenho sido assolado por diversos textos e vídeos com a dita mentalidade disruptiva do século XXI, esta é uma forma de mentalidade filosófica que questiona tudo, até mesmo o nosso modo de viver e a nossa realidade por si só.

Esta forma de pensar no entanto não é algo novo, este na verdade é o mesmo processo pelo qual os gênios e filósofos da nossa história, “criaram” e moldaram boa parte do mundo em que vivemos.

Confesso que sempre tive esta mentalidade, não que eu seja um gênio, é claro!

No entanto este tipo de mentalidade tem algumas armadilhas ocultas nas quais precisamos ficar atentos.

Os discursos derivados da mentalidade disruptiva vêm sempre carregados por “gurus” da motivação ou empreendedores de palco com mensagens que apelam para as nossas emoções com relação àqueles supostos sonhos que abandonamos no passado, coisas que deixamos para trás ou adormecemos em nós mesmos.

Mas advinha?!  Eles têm a “fórmula secreta e infalível”  para que você possa recuperar o seu sonho e viver dele, pagando uma módica quantia, é claro!

Para muitos isto causa resistência e estranheza, para outros é reconfortante, mas para a maioria isto soa apelativo e até irresístivel.

Vivemos em um país onde aprendemos desde pequeno que não podemos acreditar nas promessas dos políticos, este mesmo país onde a nossa palavra não vale de nada, pois não podemos acreditar em ninguém, afinal sempre haverá algum “charlatão” esperando uma oportunidade para tirar proveito de nós.

E quando somos abordados por estes tipos de promessas alguns poucos caem em seu feitiço porque na verdade somos um povo muito desconfiado.

No entanto em tempos de crise, vender sonhos fica muito mais fácil, afinal enquanto alguns choram, outros vendem lenço e por isso cada vez mais e mais pessoas caem no conto do vigário: “Os ‘segredos secretos misteriosos’ e infalíveis (mesmo!) para largar tudo, empreender, ficar rico, viver do seu sonho e ser feliz para sempre, etc” (no final da promessa – oferta por tempo limitado com 80% de desconto, corra!).

Mas os sonhos não morrem, apenas dão lugar a outros…

Eu até acredito, que se não 90%, a  maioria esmagadora da população largou algum sonho adormecido no passado, pelo simples fato que desde o começo fomos desacreditados pelos nossos pais e sociedade. Desde o berço fomos orientados a buscar TER algo, e não SER quem verdadeiramente somos.

Uma enxurrada de anuncios na TV com brinquedos e maravilhas inalcansáveis, promessas de um mundo capitalista que o nosso insaciável desejo consumista jamais nos deixaria sentirmos satisfeitos, fizeram com que virássemos pessoas totalmente materialistas em um mundo de aparências. Nos tornamos caçadores de estímulos externos, em uma constante busca para o “felizes para sempre” em bens materiais. E por isso vivemos uma crise de identidade.

Não fomos ensinados a ouvir o nosso coração olhando para dentro de nós mesmos, pois as soluções vêm sempre de fora, ou depende de outros.  Aprendemos que sonhos de criança não dão dinheiro, ou são muito difíceis e até impossíveis de serem alcançados. Vivemos em uma sociedade onde fomos adestrados a acreditar que para crescer temos que ter “costa quente”, ou sorte, pois afinal quem está lá em cima foi sortudo, não teve trabalho duro nem sacrificio, não é isso?

Mas o que estamos vendo hoje é que não há vida fácil pra ninguém, e antes só tinhamos acesso ao palco, mas hoje com o advento das tecnologias de comunicação e mídias sociais não precisamos mais estar perto de nossos ídolos para acompanhar o quanto eles ralam e ralaram para chegar lá.

Porém a questão principal deste texto não é esta, é na verdade sobre ouvir o nosso coração e trazer para a nossa consciência que a felicidade não pode ser criada PARA nós, mas sim ATRAVÉS de nós, definitivamente não precisamos de estímulos externos e materialistas, afinal existem inúmeros exemplos de pessoas que tem tudo mas sofrem de depressão, vícios ou até ceifam suas próprias vidas.

Também precisamos compreender que sonhos vem e vão, e o que antes era supostamente um sonho pode virar um pesadelo pois sem entender a nós mesmos não podemos enxergar qual deveria ser o nosso verdadeiro caminho.

Estes supostos sonhos muitas das vezes podem ser substituídos por um outro sonho que ainda não tinhamos consciência pois nunca fomos capazes de buscar o auto-conhecimento para então entender quem de fato somos e finalmente SER, para FAZER e então TER.


Also published on Medium.

Sobre Autor

Gabriel Menezes

Atleta livre e amador que acredita no resgate pelo esporte, tendo a compaixão como sua religião e as atividades físicas como a sua filosofia de vida.