fbpx

A Autêntica Arte de “Mandar a Merda”

A Sútil Arte de Mandar ir a Merda

A sútil arte de se fazer uma escolha…

Não, eu não vou te pedir para se tornar uma pessoa pretensiosa ou revoltada, o que a propósito esta escolha fica totalmente por sua conta. Mas o que eu estou meramente insinuando é que a qualidade de vida de uma pessoa se resume a apenas uma coisa…

ESCOLHA

O ano de 2017 chegou e para o universo nada mudou, mas todos os dias você pode fazer a diferença ao fazer os tipos certos de escolha. Para todos os sentidos o que quero dizer é: siga em frente e mande tudo o que te estressa ir a merda (=O), não literalmente, ok?!

Mas sério, não dê a mínima para algumas coisas que roubam a sua atenção, ignore-as. Existem uma série de outras coisas que merecem de verdade a nossa energia e atenção, coisas que agregam valor a nossa vida, que nos aproximam mais dos nossos sonhos e objetivos.

Mas, novamente, existem uma série de encontros diários, seja com pessoas ou situações  que você sabe que ficaria muito melhor se não tivesse investido um segundo sequer do seu tempo e energia naquilo. Mas você sempre acaba investindo, e aqui estamos nós…

Você terminou a mais de um ano e agora ela ou ele está namorando novamente ou até se casando. Você não deveria dar a mínima para isso, mas você dá.

Uma pessoa próxima te disse que a sua dieta não está dando certo porque você continua gordo(a). Você deveria ignorar e seguir em frente. Mas você optou por dar atenção aquilo e se deixou desanimar.

Um colega no trabalho disse que a sua ideia era uma merda. Você nem deveria ter levado isto em consideração e ignorado. Não devia ter dado a mínima para o que ele disse, mas você deu.

Alguém te deu uma fechada no trânsito esta manhã. E você ainda está furioso. Você foi dirigindo por todo o caminho até o trabalho, murmurando e se vendo com raiva e dando um “pedaço do seu cérebro” para aquele “zumbi” que te cortou. Quando na verdade você não deveria ter dado a mínima para aquilo e deixado qualquer sentimento ir embora tão rápido quanto surgiu.

Nos importamos demais com o que não deveríamos

Eu sei disto tudo por que eu já estive no seu lugar. Antes de começar a meditar eu vivia no piloto automático reagindo o tempo todo pois eu tinha uma raiva e uma fúria sem fim dentro de mim, vivia extremamente estressado e não sabia me desapegar dos meus pensamentos e sentimentos, eu dava atenção demais a tudo.

Até certa vez que li um livro sobre atenção plena onde dizia que a qualidade da minha vida dependeria da maneira como eu escolheria reagir ou responder as situações que ocorriam a minha volta. Se eu tirei um aprendizado de ouro deste livro, foi esse.

Nós damos atenção para coisas que não importam e acabamos ‘não dando a mínima’ para coisas que deveríamos investir tempo e energia. A vida no piloto automático é exatamente assim. 

Dar atenção para coisas que realmente não importam nos levam exatamente para onde?

Bem, na verdade para lugar nenhum.

Nós desperdiçamos uma quantidade colossal de tempo e atividade cerebral em coisas que não deveríamos. Nós simplesmente arruinamos os nossos momentos, o nosso humor, e algumas vezes até mesmo nossos relacionamentos. Estes são pensamentos sem sentido e improdutivos que infestam a nossa mente como um vírus.

Eles não tem nenhum propósito para ficar habitando em nossas mentes e dominando a nossa atenção.

Você, de todas as pessoas deveria ter controle total sobre a sua massa cizenta. Eu sei, não é uma tarefa nada simples ignorar as coisas que você não quer pensar sobre.

Mas uma coisa você não pode negar… de fato isto se trata apenas de uma ESCOLHA SUA.

Quando eu me vejo diante de situações as quais a minha reação poderia desperdiçar completamente o meu tempo produtivo e criativo, eu uso um truque muito simples para deixar aquilo ir embora e seguir em frente.

Quanto mais eu pratico isso, melhor eu fico.

Todos os dias, a vida poderá te dar centenas de razões para você se estressar, você só precisa achar aquela coisa que te faz mais calmo e feliz, e focar nela.

Antes de reagir com palavras ou ações…

Apenas respire profundamente e pergunte a si mesmo:

  • Isto merece mesmo a minha atenção?
  • Realmente vale a pena perseguir os meus relacionamentos do passado ou seguir em frente?
  • Será que vale a pena questionar as minhas capacidades e levar as críticas para o lado pessoal, desperdiçando energia no que a outra pessoa disse sobre mim?
  • Vale a pena mesmo arruinar este meu programa ou momento de lazer para se estressar com isto?

Quando você se torna plenamente atento, isto de fato é uma escolha sua e que você pode controlar completamente, se afastar das futilidades que acontecem a sua volta fica muito mais fácil. Você se sente liberado, relaxado e menos estressado no momento e logo perceberá o quão insignificantes a maioria das situações realmente são.

Esta é uma sútil arte de se perguntar se você deveria metaforicamente mandar aquilo ir a merda, ou não. Tudo o que você precisará será uma simples respiração e um breve pensamento de “dane-se” para em seguida deixar qualquer pensamento ou emoção simplesmente ir embora.

Você passará a se amar por ter desenvolvido esta habilidade e se sentirá muito melhor ao mandar ir a merda tudo aquilo que não importa na sua vida.


Also published on Medium.

Sobre Autor

Gabriel Menezes

Fundador do Spartancast, Consultor e Especialista Internacional em Liderança, Alta Performance e Mindfulness com atuação na área esportiva e empresarial. Terapeuta Holístico (Registro Profissional CRTH-BR: 3128) e Professor de Mindfulness credenciado pela International Meditation Teachers Trainers Association (IMTA) e Membro Executivo do International Institute for Complementary Therapists (IICT) e Membro Profissional da American Mindfulness Research Association (AMRA).